Language   

Os vampiros

José "Zeca" Afonso
Back to the song page with all the versions


OriginalVersione italiana di Riccardo Venturi
OS VAMPIROSI VAMPIRI
  
No céu cinzento, sob o astro mudo,Nel cielo grigio, sotto l'astro muto
Batendo as asas p’la noite calada,sbattendo le ali nella notte silente
Vêm em bandos, com pés de veludo,vengono a branchi con pie' di velluto
Chupar o sangue fresco da manada.a succhiar il sangue fresco del gregge.
Eles comem tudo, eles comem tudo,
Si mangian tutto, si mangian tutto,
Eles comem tudo e não deixam nada.si mangian tutto e non lasciano nulla.
Eles comem tudo, eles comem tudo,Si mangian tutto, si mangian tutto,
Eles comem tudo e não deixam nada.si mangian tutto e non lasciano nulla.
A toda a parte chegam os vampiros,Da ogni parte arrivano i vampiri,
Poisam nos prédios, poisam nas calçadas...si posan sui tetti e sui marciapiedi...
Trazem no ventre despojos antigosPortan nel ventre bottini antichi,
E nada os prende às vidas acabadas.niente li inchioda alle vite spezzate.
Eles comem tudo, eles comem tudo,
Si mangian tutto, si mangian tutto,
Eles comem tudo e não deixam nada.si mangian tutto e non lasciano nulla.
Eles comem tudo, eles comem tudo,Si mangian tutto, si mangian tutto,
Eles comem tudo e não deixam nada.si mangian tutto e non lasciano nulla.
Se alguém se engana com seu ar sisudoC'è chi s'inganna al loro aspetto serio
E lhes franqueia as portas, à chegada,e, quando arrivano, apre loro la porta:
Eles comem tudo, eles comem tudo,
Si mangian tutto, si mangian tutto,
Eles comem tudo e não deixam nada.si mangian tutto e non lasciano nulla.
Eles comem tudo, eles comem tudo,Si mangian tutto, si mangian tutto,
Eles comem tudo e não deixam nada.si mangian tutto e non lasciano nulla.
No chão do medo, tombam os vencidos,Per terra impauriti cadono i vinti,
Ouvem-se os gritos, na noite abafada,si senton grida nella notte soffocata.
Jazem nos fossos vítimas de um credoGiaccion nei fossi le vittime di un'idea
E não se esgota o sangue da manada.e non s'esaurisce il sangue del gregge.
Eles comem tudo, eles comem tudo,
Si mangian tutto, si mangian tutto,
Eles comem tudo e não deixam nada.si mangian tutto e non lasciano nulla.
Eles comem tudo, eles comem tudo,Si mangian tutto, si mangian tutto,
Eles comem tudo e não deixam nada.si mangian tutto e non lasciano nulla.
São os mordomos do universo todoSono padroni dell'universo intero,
Senhores à força, mandadores sem leisignori a forza, dominatori senza legge,
Enchem as tulhas, bebem vinho novo,empion granai e bevon vino nuovo,
Dançam a ronda no pinhal do reidanzano in tondo nella pineta del re.
Eles comem tudo, eles comem tudo,
Si mangian tutto, si mangian tutto,
Eles comem tudo e não deixam nada.si mangian tutto e non lasciano nulla.
Eles comem tudo, eles comem tudo,Si mangian tutto, si mangian tutto,
Eles comem tudo e não deixam nada.si mangian tutto e non lasciano nulla.
Se alguém se engana com seu ar sisudoC'è chi s'inganna al loro aspetto serio
e lhes franqueia as portas à chegada,e, quando arrivano, apre loro la porta:
Eles comem tudo, eles comem tudo,
Si mangian tutto, si mangian tutto,
Eles comem tudo e não deixam nada.si mangian tutto e non lasciano nulla.
Eles comem tudo, eles comem tudo,Si mangian tutto, si mangian tutto,
Eles comem tudo e não deixam nada!si mangian tutto e non lasciano nulla.


Back to the song page with all the versions

Main Page

Note for non-Italian users: Sorry, though the interface of this website is translated into English, most commentaries and biographies are in Italian and/or in other languages like French, German, Spanish, Russian etc.




hosted by inventati.org