Language   

Cantar Alentejano

José "Zeca" Afonso
Language: Portuguese



Chamava-se Catarina
o Alentejo a viu nascer
Chamava-se Catarina
o Alentejo a viu nascer
serranas viram-na em vida
Baleizão a viu morrer
serranas viram-na em vida
Baleizão a viu morrer.

Baleizão a viu morrer.
Baleizão a viu morrer.

Ceifeiras na manhã fria
flores na campa lhe vão pôr
Ceifeiras na manhã fria
flores na campa lhe vão pôr
Ficou vermelha a campina
do sangue que então brotou.
Ficou vermelha a campina
do sangue que então brotou.

Do sangue que então brotou.
do sangue que então brotou.

Acalma o furor campina
que o teu pranto não findou
Acalma o furor campina
que o teu pranto não findou
Quem viu morrer Catarina
não perdoa a quem matou
Quem viu morrer Catarina
não perdoa a quem matou

Não perdoa a quem matou
não perdoa a quem matou.

Aquela pomba tão branca
todos a querem p’ra si
Aquela pomba tão branca
todos a querem p’ra si
Ó Alentejo queimado
ninguém se lembra de ti.
Ó Alentejo queimado
ninguém se lembra de ti.

Ninguém se lembra de ti.
Ninguém se lembra de ti.

Aquela andorinha negra
bate as asas p’ra voar
Aquela andorinha negra
bate as asas p’ra voar
Ó Alentejo esquecido
inda um dia hás de cantar.
Ó Alentejo esquecido
inda um dia hás de cantar.

Inda um dia hás de cantar.
Inda um dia hás de cantar.


Main Page

Please report any error in lyrics or commentaries to antiwarsongs@gmail.com

Note for non-Italian users: Sorry, though the interface of this website is translated into English, most commentaries and biographies are in Italian and/or in other languages like French, German, Spanish, Russian etc.




hosted by inventati.org